RSS

Doenças Espirituais – 5ª Parte

07 jul

Vanglória e Orgulho

Vanglória e orgulho não são exatamente a mesma coisa. Elas são as últimas e mais perigosos doenças espirituais. De fato, o cristão pode muito bem ter combatido todas as outras doenças com sucesso e cair nestas. Aliás, justamente o sucesso nesse combate pode fazer com que o cristão caia na vanglória e no orgulho, caso ele atribua essas vitórias a si mesmo e não a Deus!

Há uma espécie de continuidade entre as duas doenças, sendo difícil demarcá-las com exatidão, sendo que a vanglória é mais superficial e abre as portas para o orgulho.

Vanglória é a necessidade de se exibir aos olhos dos outros, de parecer o melhor, o maior em alguma coisa. Essa necessidade muitas vezes indica um vazio interior. Importante frisar que a vanglória pode ocorrer no campo espiritual: A pessoa se acha um santo. Se abre a boca é como se Deus estivesse falando por meio dela, pessoas são curadas por suas palavras.

A vanglória também é algo muito sutil. Exemplificando: Paulinho está realizando pregações em sua paróquia. Essas pregações estão fazendo sucesso, muitas pessoas o elogiam, contando-lhe o bem que essas pregações lhes fizeram. Paulinho percebe que está começando a se envaidecer com todos esses elogios e para de realizar essas pregações. Depois, sem perceber, pensa consigo mesmo algo assim: “Como sou virtuoso. Estava caindo na vanglória, mas sou tão santo que percebi e desisti da posição de destaque que ocupava para não pecar”. E sem perceber, Paulinho caiu na vanglória do mesmo jeito.

São filhas da vanglória a desobediência, a jactância, a hipocrisia, o espírito de contenda, a discórdia e a presunção.

O orgulho, por outro lado, não precisa ser alimentado pelos outros, é auto-suficiente. Orgulho é a pretensão de atribuir a si méritos, reais ou não, que não lhe são imputáveis. É uma estima exagerada de si mesmo.

Vanglória é uma glória vã e vã é toda glória dada a si mesmo. De fato, tudo o que temos, recebemos de Deus. Assim, o remédio principal para a vanglória é dar glória a Deus, que é quem merece ser glorificado. O principal remédio para a vanglória é, portanto, a oração, pois só aquele que tem experiência na contemplação de Deus, que sentiu, por assim dizer, o gosto de Deus, conseguirá não buscar a glória em outro lugar senão em Deus.

Lembremos o que Jesus falou muitas vezes, inclusive criticando os fariseus: não devemos fazer nada para sermos vistos pelos homens, nada para inflarmos nossos egos.

Os orgulhosos são ladrões de Deus, pois atribuem a si méritos que vieram de Deus. A humildade é o oposto do orgulho. O humilde é realista, enxerga as próprias misérias e os próprios defeitos, sabe que por si mesmo é indigno do Céu, mas que, mesmo sendo miserável, Deus o ama e fará tudo para tê-lo perto Dele.

A verdadeira humildade não é algo abstrato, mas provém do conhecimento da verdade sobre nós mesmos e sobre Deus. Esse conhecimento se alcança por meio da oração, inclusive a contemplativa, e pela leitura da Bíblia. A humildade também pode ser alimentada pela obediência aos superiores, seja Deus, sejam nossos pais, patrões e etc.

O Pecado

Doenças Espirituais – 1ª Parte

Doenças Espirituais – 2ª Parte

Doenças Espirituais – 3ª Parte

Doenças Espirituais – 4ª Parte

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 7 de julho de 2009 em Espiritualidade

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: